sábado, 30 de abril de 2016

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - TEASER

Posição inicial

Em decúbito dorsal, no imprint. Pernas paralelas e aduzidas, estendidas na diagonal. Braços estendidos acima da cabeça (Foto 1).



Exercício

Inspire para articular a coluna sequencialmente até a posição V formando uma curva J – coluna lombar arredondada e coluna torácica alongada, ao final do movimento eleve os braços na altura das orelhas (Fotos 2 e 3).

Na expiração, articule a coluna de volta ao colchonete, com os braços ainda na altura das orelhas (Foto 1).

Fonte: Revista Pilates






www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - TORÇÃO DO QUADRIL – HIP TWIST





Sentado com o peso atrás dos ísquios, coluna lombar levemente flexionada e coluna torácica alongada. Pernas estendidas no ar, paralelas e aduzidas. Braços estendidos atrás das costas, escápulas estabilizadas (Foto 1).



Exercício

Inspire para preparar. Na expiração, estabilize a pelve e comece a circular as pernas em uma direção. As pernas permanecem paralelas e aduzidas durante o movimento (Foto 2).

Na inspiração, complete o círculo (Fotos 3 e 4) e retorne as pernas na posição inicial (Foto 1).

Fonte: Revista Pilates






www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - Nadando - Swimming

Posição inicial

Em decúbito ventral, pelve e coluna neutras. Pernas e braços estendidos no colchonete (Foto 1).

Exercício



Inspire para preparar.

Na expiração, mantenha a lombar e a pelve neutras e estenda a porção superior da coluna e o quadril. Eleve os braços e as pernas para fora do colchonete (Foto 2).

Na inspiração, por 5 contagens, eleve um braço e a perna oposta enquanto o outro braço e a outra perna abaixam. Alterne o movimento a cada contagem (Foto 3).

Expire, por 5 contagens, continue a ação recíproca do movimento de nado (Foto 3).

Detalhe: a respiração deste exercício é a mesma utilizada no exercício Cem, ok?

Fonte: Revista Pilates







www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - Elevação posterior da perna

Posição inicial

Posição de flexão de braços, pernas estendidas, aduzidas e paralelas. Braços estendidos diretamente embaixo dos ombros, dedos das mãos apontados para frente (Foto 1).



Exercício

Na inspiração, estenda uma perna, com o tornozelo em dorsiflexão (Foto 2).

Na expiração, aumente a dorsiflexão do tornozelo de suporte para deslocar o corpo para trás. Simultaneamente, faça a flexão plantar do tornozelo suspenso, mantendo a extensão do quadril (Foto 3).

Na inspiração, desloque o corpo para frente, retornando o tornozelo de suporte à posição inicial, e fazendo a dorsiflexão do tornozelo suspenso (Foto 2).

Na expiração, abaixe a perna apoiando no metatarso (Foto 1).

Fonte: Revista Pilates





www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - Elevação da perna - Leg Pull

Posição inicial

Braços estendidos embaixo dos ombros com o tronco suportado na palma das mãos, dedos apontando para fora. Pernas estendidas, aduzidas e em rotação lateral, tornozelos em flexão plantar, pé em ponta. Pelve elevada, formando uma linha longa dos pés, até a coluna torácica (Foto 1).



Exercício

Inspire para preparar.

Na expiração, flexione o quadril com o pé em flexão plantar. Eleve a perna o mais alto possível, até onde seja possível manter a pelve e a coluna estabilizadas (Foto 2).

Na inspiração, faça a dorsiflexão do tornozelo e abaixe a perna até quase encostar no colchonete (Foto 3).

Repita o elevar e abaixar da perna 3 vezes, faça a flexão plantar do tornozelo na última repetição para retornar o pé ao colchonete.

A coreografia deste exercício é a mesma da ‘Ponte sobre os ombros – Shoulder bridge’.

Fonte: Revista Pilates




www.fisiobeautypilates.com.br

quinta-feira, 28 de abril de 2016

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - CHUTE LATERAL AJOELHADO - SIDE KICK KNEELING


Posição inicial

De joelhos, incline para um dos lados e apoie a mão diretamente embaixo do ombro, mantenha a coxa de apoio na vertical e estenda a perna de cima na altura do quadril (Foto 1).



Exercício

Inspire por duas contagens. Flexione o quadril de cima, trazendo a perna para frente. Mantenha a estabilidade do tronco. Alongue ainda mais na segunda contagem (Foto 2).

Na expiração, estabilize a pelve neutra e estenda o quadril (Foto 3).




www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - INCLINAÇÃO LATERAL - SIDE BAND

Posição inicial

Sentado de lado, joelhos flexionados com a perna de cima em rotação lateral, pé apoiado no colchonete ligeiramente a frente dos ísquios. Tronco suportado em uma mão, braço estendido (Foto 1).




Exercício

Inspire para elevar a pelve em direção ao teto, flexionando o tronco lateralmente, estendendo os joelhos e conectando a parte interna das coxas para criar um formato de arco entre a mão e os pés. Simultaneamente, estenda o braço livre por cima da cabeça (Foto 2).

Na expiração, flexione os joelhos e retorne a pelve ao colchonete, voltando à posição inicial. Abaixe o braço livre para o joelho (Foto 1).

Fonte: Revista Pilates




www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - BUMERANGUE - BOOMERANG

No exercício de hoje você vai precisar respirar fundo, porque ele é ‘’punk’’, viu? Prepare-se para o Bumerangue:

Posição inicial

Sentado, coluna flexionada para frente. Pernas estendidas em rotação lateral e cruzadas (Perna esquerda por cima da direita). Braços ao lado do corpo.

Exercício

Inspire para preparar.



Foto 1: Na expiração, role para trás mantendo o formato da posição inicial.

Foto 2: Na inspiração, cruze a outra perna por cima.

Foto 3: Na expiração, mantenha o formato do corpo e role para a posição V, equilibre-se atrás dos ísquios e alongue a coluna torácica.

Foto 4: Na inspiração, circule os braços por fora e para trás.



Foto 5: Na expiração, flexione a coluna torácica e, mantendo o formato do corpo, retorne as pernas ao colchonete.

Foto 6: Na inspiração, circule os braços em direção aos pés.

Foto 7: Na expiração, retorne à posição inicial.

Fonte: Revisa Pilates




www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES FOCA - SEAL

Posição inicial

Sentado, peso para trás dos ísquios. Coluna flexionada na curva C. Pernas em rotação lateral, sola dos pés unidas. Passe as mãos entre as pernas e segure por fora dos tornozelos (Foto 1).





Exercício:

Na inspiração, mantenha a curva C e role para trás. Equilibre e bata as solas dos pés três vezes (Foto 2).

Na expiração, mantenha a curva C, role para frente na posição inicial. Equilibre e bata as solas dos pés três vezes (Foto 1).

Fonte: Revista Pilates


www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES CRAB - CARANGUEIJO


Posição inicial

Sentado, peso para trás dos ísquios. Coluna flexionada na curva C. Pernas em rotação lateral e cruzadas. Segure os pés com as mãos (Foto 1).

Exercício





Na inspiração, mantenha a curva C e role para trás (Foto 2). Solte os pés e cruze as pernas ao contrário. Na expiração, mantenha a curva C e role para frente. Na inspiração, toque a cabeça gentilmente no solo (Foto 3). Na expiração, retorne à posição inicial (Foto 1).

Durante a parte final do exercício, mantenha os abdominais ativos, sustentando a curva C da coluna para que o peso do corpo não fique sobre a cervical. Procure manter o ritmo e a fluidez durante o movimento.

Fonte: Revista Pilates


www.fisiobeautypilates.com.br

quarta-feira, 27 de abril de 2016

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES Balanço - Rocking

Esse exercício desafia a estabilidade e a eficiência muscular no movimento de barriga para baixo.

Objetivo do exercício: Fortalecer a musculatura extensora da coluna e do quadril, promover flexibilidade nos flexores do quadril, alongar o peitoral e proporcionar força e flexibilidade em extensão. Vamos lá:

Posição inicial

Em decúbito ventral, pernas aduzidas e paralelas com os joelhos flexionados, calcanhares próximos aos ísquios. Braços estendidos para trás, mãos segurando no dorso dos pés (Foto 1).

Exercício





Na inspiração, estabilize as escápulas, pressione os pés contra as mãos e estenda a coluna enquanto mantém o suporte abdominal. Ao mesmo tempo, estenda o quadril para que as coxas saiam ligeiramente do colchonete (Foto 2).

Na expiração, mantenha o formato do corpo e inicie com o glúteo e ísquios tibiais para balançar para frente até que as últimas costelas encostem no colchonete.

Na inspiração, sustente a posição e balance para trás para elevar as costelas do colchonete.

Na expiração, retorne à posição inicial, puxando os calcanhares em direção aos ísquios para alongar o quadríceps.

Fonte: Revista Pilates


www.fisiobeautypilates.com.br

EXERCÍCIOS BÁSICOS DO PILATES - CONTROL BALANCE


Posição inicial

Em decúbito dorsal, no imprint. Pernas paralelas e aduzidas, estendidas na diagonal o mais baixo possível, até onde o imprint possa ser mantido. Braços estendidos acima da cabeça (Foto 1).

Exercício



Inspire levando as pernas para cima e para trás, articulando a coluna (Foto 2).

Na expiração, leve as pernas em direção ao teto (Foto 3).

Na inspiração, sustente a posição.

Na expiração, abaixe uma perna e traga o tornozelo na direção das mãos, segurando-a se possível (Foto 4).

Na inspiração, troque as pernas, cruzando no ar.

Fonte: Revista Pilates

www.fisiobeautypilates.com.br

terça-feira, 26 de abril de 2016

Joseph Pilates: Um Pesquisador Nato




A pesquisa empírica realizada por Pilates tinha uma metodologia muito bem projetada e adequada ao público que investigava. Suas aulas eram elaboradas a partir da necessidade de seus alunos, muitas vezes utilizando recursos para adaptações aos exercícios. A incorporação dos fundamentos e princípios do método enriquecia seu trabalho e os resultados geralmente eram satisfatórios.

Foram anos de dedicação intensa e total de Pilates em criar um método com um padrão filosófico próprio com base em seus estudos.



Pilates iniciou muito cedo seus experimentos. Na adolescência desenvolveu um plano de treinamento físico que lhe permitiu alcançar o condicionamento físico ideal para sua idade.


Na idade adulta, no cenário de uma guerra (1914) marcada por epidemias, iniciou  experimentos com exercícios de reabilitação para soldados restritos ao leito, utilizando-se de materiais como molas de colchões e cordas. Foi com a utilização desses materiais improvisados que Pilates desenvolveu projetos para o popular Reformer e, mais tarde, o Cadillac.

Terminada a guerra, e munido de resultados convincentes de seus experimentos, Pilates que estava refugiado na Ilha de Man (Inglaterra),retorna à Alemanha(Hamburgo) para aprimorar seus equipamentos e método com a ajuda de seu irmão Fred. No período em que esteve em Hamburgo, Pilates conheceu o bailarino e coreógrafo Rudolph Von Laban Varalja, o qual lhe propôs um projeto de trabalho com o objetivo de buscar recursos para o aperfeiçoamento dos movimentos da dança clássica e de reabilitação para bailarinos. A partir de então, Pilates viajou para Nova Iorque (EUA) para iniciar seu trabalho e estudos com bailarinos e artistas de todos os ramos. Diversos elementos da dança clássica e moderna contribuíram para a formatação do que viria a ser o método Pilates. Mas, Pilates buscava muito mais do que aperfeiçoar a técnica da dança clássica e moderna; através de observações dos movimentos e estudos da anatomia do corpo humano, ele tinha uma noção clara das cadeias cinéticas e dos aspectos biomecânicos da organização psicomotora do ser humano. Sua experiência de instrutor de boxe e defesa pessoal, além do conhecimento da técnica e filosofia das artes marciais, também foi fundamental para o desenvolvimento de sua metodologia de trabalho. Como um bom alemão, Pilates tinha o costume de registrar tudo que descobria através de fotos e desenhos técnicos.

O cenário de uma cidade moderna como Nova Iorque, com avenidas ocupadas por automóveis e pessoas apressadas com suas tarefas profissionais, despertou a atenção de Pilates. Ele observou que o homem e o seu corpo estavam perdendo cada vez mais suas funções para o conforto ofertado pela tecnologia.

Em seu segundo livro, Return to Life Through Contrology, Pilates descreve o perfil do homem moderno:


“Devemos escolher com sabedoria o nosso padrão de vida na era moderna, que inclui constantes lutas selvagens, como empurrões, aglomerações e pressa para tudo. Esse ritmo acelerado é claramente refletido em nossas funções diárias, como a maneira de se posicionar, ficar em pé, andar, sentar, comer e até mesmo falar, que resulta em uma situação crônica no limite da manhã à noite. Muitas vezes acabamos nos privando de nosso sono tão necessário”.


Nesta época, Pilates já observava que a vida urbana agitada era responsável pelo desequilíbrio do corpo e da mente, e que futuramente iríamos sofrer as consequências desta escolha. Pilates estava à frente de seu tempo. Ao longo de sua vida, realizava muitos estudos e observações sobre as civilizações antigas. A filosofia adotada pelos antigos gregos foi mais uma referência que contribuiu para a criação de seus fundamentos e princípios. Os gregos sabiam que o desenvolvimento simultâneo de sua capacidade voluntária para controlar o corpo e a mente era uma lei fundamental da natureza. Assim como o desenvolvimento desigual, quer do corpo ou da mente, ou a negligência de um ou ambos, iria resultar no fracasso completo para realizar a primeira lei da civilização, a preservação da vida.


Com base nessas observações, Pilates desenvolveu seu método com o objetivo de resgatar a integração do corpo e da mente. Assim então, surgiu o método chamado de “Contrologia”(popularmente chamado Método Pilates).


Ele destacava que os exercícios de Contrologia conduziam o sangue puro e fresco para cada fibra muscular do nosso corpo, principalmente para importantes capilares desenvolvidos através do estímulo dos exercícios.  E  com a eficiência da troca de gases nos pulmões, ocorreria diminuição da fadiga, beneficiando, além do coração, todo o organismo. Essas observações o levaram a aplicar métodos de mensuração, como a mensuração das funções respiratórias.



No início dos anos 50, a cantora lírica Roberta Peters procurou Pilates para que ele desenvolvesse um trabalho que lhe proporcionasse   aumento  de sua resistência pulmonar, resistência física e agilidade nos palcos. Com um manovacuômetro (equipamento que mede a pressão inspiratória e expiratória máxima), Pilates fazia regularmente avaliação dessas funções, seguindo um protocolo com exercícios periodizados conforme as turnês da artista.



JOSEPH PILATES
Avaliação da Pressão Expiratória : 1951 -Roberta Peters (cantora lírica) e Joseph Pilates.


Foram vários experimentos desenvolvidos por Pilates, mas infelizmente estes registros não foram oficializados.

Hoje, Pilates nos deixa um legado de mais de 80 anos. Com dedicação e competência  ele ultrapassou a barreira de seu tempo. Apesar de ter vivido em uma época de pouco avanço em estudos científicos sobre a prevenção e tratamento  não farmacológico para diversas doenças, como as  ortopédicas e as doenças crônicas não transmissíveis*, seu trabalho era reconhecido na sociedade artística como um trabalho eficiênte, que promovia  maior  performasse em suas atividades profissionais, além da saúde e  o bem estar.

Atualmente, o método Pilates além de ser uma ferramenta importante para o desenvolvimento do condicionamento físico e tratamento de dores agudas e crônicas, segundo comprovam os estudos, também  apresenta muitos benefícios para  doenças psiquiátricas e cardiovasculares.

A disponibilização de uma metodologia com base em estudos científicos proporciona aos profissionais da área da saúde, como Educadores Físicos e Fisioterapeutas, a confiança e segurança de fazer um bom trabalho. Até este momento, existem poucas publicações científicas sobre o método Pilates – um número aproximado de 220 publicações em revistas científicas brasileiras e internacionais  . Porém, são necessárias mais investigações sobre este método para que se comprove a eficiência dos exercícios criados por Joseph Pilates, em diferentes populações.

 *Segundo o Minitério da Saúde,as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são doenças multifatoriais que se desenvolvem no decorrer da vida e são de longa duração. Atualmente, elas são consideradas um sério problema de saúde pública, e já são responsáveis por 63% das mortes no mundo, segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde.





Referências:

Latey P. Pilates method history and philosophy. J Body Mov ther, 2001 sept;5(4)275-82.

Pilates JH, Miller WJ. Pilates’ Return to Life Through Contrology.Updated with a New Introduction by Judd Robbins and Lin Van Heuit-Robbins Copyright 1998 , Presentation Dynamics First Published in 1945 by J.J. Augustin.

Junges, Silvana. Método Pilates: paixão & ciência – Porto Alegre: AGE/Critério, 2014

Life Magazine, “Diva with Muscle”, 1951





sexta-feira, 22 de abril de 2016

EXERCÍCIOS PARA RELAXAMENTO E FORTALECIMENTO DOS PÉS



Assim como uma árvore possui raízes fortes para se desenvolver de forma saudável, nossa postura depende do suporte dos nossos pés para se estruturar. Estamos acostumados a passar horas por dia com os pés presos em calçados, envolvidos por meias e materiais rígidos. Alguns pés sentem falta de salto alto inclusive, dá pra acreditar?

Pés fortalecidos e com boa mobilidade são importantíssimos para uma boa correção postural, inclusive da coluna.  Você já parou pra pensar na forma como faz a descarga de peso do seu corpo sobre os pés?

Veja algumas formas de pisada que sobrecarregam os pés e os tornozelos:

Pisada supinada




Pisada pronada




Pisada neutra: a tíbia (osso da canela) está alinhado ao segundo metatarso (segundo dedo do pé).




Poucas formas de treinamento dedicam tanta atenção para os pés como o método Pilates.  Durante o meu período de mentoria, estudando com Lolita San Miguel, Elder do Pilates, me apaixonei pelo trabalho de pés.  Dedicar alguns minutos da aula para despertar os pés, faz toda a diferença na organização corporal.

Então vamos ao primeiro exercício de fortalecimento dos pés da matéria de hoje:

1 – Descarga de peso correta

Balance o corpo para frente e para trás até sentir que distribui o peso do corpo sobre os metatarsos.





2- Elevação de calcanhar

Preservando o peso correto nos metatarsos, eleve os calcanhares. Atenção para não “torcer” os tornozelos.



Sempre cuidadoso como o movimento integrado e o desenvolvimento uniforme do corpo, Joseph Pilates desenvolveu acessórios exclusivos para os pés: Foot Corrector e o Toe Corrector. Ambos são fáceis  de serem adaptados para se praticar em casa!

Foot Corrector




Desenvolvido para fortalecer a musculatura do pé e corrigir alterações da pisada. Pode ser substituído por um mini bosu ou uma bolinha leve.

Exercício 1: Metatarso – Pressione a bolinha, buscando enfatizar a força de pressão do arco do pé.

Exercício 2: Arco Plantar – Pressione a bolinha, buscando enfatizar a mobilidade do arco plantar.

Exercício 3: Calcanhar – Pressione a bolinha, buscando enfatizar a força de pressão dos calcanhares.

Toe Corrector

Foi desenvolvido para o fortalecimento dos pés, em especial dos dedos. Pode ser substituído por um elástico de cabelo.




Exercícios de coordenação

Desperte a propriocepção dos músculos dos pés! Desafie-se a coordená-los, você vai descobrir que capacidade incrível eles possuem.






Relaxamento

Assim como o músculo trapézio sente as tensões do dia-a-dia, os músculos dos pés também sentem! Por isso, é importante trabalhar o relaxamento dessa musculatura após o seu treinamento.

Você pode utilizar um bastão, bolinhas de diversos tamanhos ou até mesmo sua própria mão!




Espero que agora você se sinta mais à vontade com os movimentos dos seus pés. Você vai perceber que após esses estímulos, ficará muito mais fácil trabalhar o equilíbrio de todo o seu corpo.

Fonte: Revista Pilates




www.fisiobeautypilates.com.br

terça-feira, 19 de abril de 2016

O MÉTODO PILATES NO CONTROLE DA DIÁSTASE



O método Pilates pode contribuir na prevenção e na melhora da diástase abdominal – a parede dos músculos do abdome se divide ao meio e se afasta -  é importante ressaltar que apesar de ser mais comum ocorrer em mulheres no pós-parto, também acontece com mulheres que nunca engravidaram e até em homens com uma barriguinha mais avantajada.

A diástase do reto abdominal é uma abertura da linha média (a linha que divide o abdome verticalmente) e pode ser maior em determinadas regiões, como na área próxima ao umbigo. Essa abertura é palpável e tem uma largura de mais de 2,5 cm. Alguns autores consideram a diástase a partir de 1 cm. É muito comum acontecer essa no pós-parto, com mais incidência em mulheres que engravidaram várias vezes, mas é possível ocorrer em mulheres que nunca tiveram nenhuma gestação e até em homens, normalmente quando em algum momento de sua vida sofreram de sobre peso. Estudos indicam que isso ocorre devido a uma fraqueza abdominal, mas há controvérsias sobre esse assunto pois existem pessoas com abdome fortes e que no pós-parto também podem apresentar a diástase.

Essa separação do músculo reto abdominal pode causar alguns problemas, como comprometer a estabilidade corporal e mobilidade, o que contribui para a dor nas costas e problemas na postura.

Ainda são necessários mais estudos sobre o caso e os fatores que favorecem a diástase. Os mais conhecidos são a pré-disposição genética, fraqueza abdominal, exercícios inadequados na gestação ou em qualquer fase tanto da mulher quanto do homem. Mesmo assim é certo afirmar que existem formas de prevenir ou diminuir a separação da linha alba.

Tanto a prevenção como o tratamento, são utilizados exercícios que visam o fortalecimento do transverso e do assoalho pélvico.

Quando a mulher está gravida, durante o pós-parto ou, independente do sexo, estar com sobrepeso, o indicado é fortalecer com os músculos transverso e assoalho pélvico e fortalecer também os músculos oblíquo e reto abdominal, porém, com menor ênfase em força e maior em flexibilidade. Isso pode explicar os casos em que mulheres com abdome forte sofrem também da diástase. Se o músculo reto abdominal e oblíquo forem fortes mas, porém, pouco flexíveis, terão dificuldades em estirar e depois retornarem ao tamanho normal. O transverso e assoalho pélvico já funcionam como uma cinta natural que segura todos os órgãos e coluna, por isso a importância de favorecer o fortalecimento desses últimos músculos na gravidez ou sobrepeso em que o abdome se estende.

O diagnóstico da diástase pode ser por tomografia, que é o mais -  porém com maior custo – pode ser através de ultrassonagrafia -  que possui custo relativo, porém menos confiável.

Após o diagnóstico, o profissional deve estar capacitado não somente no método Pilates, mas em prescrever exercícios dentro do método específico para diminuir a abertura da linha alba. No repertório do método existem muitos exercícios que irão melhorar o quadro. Também existem vários que poderão piorar a diástase, por isso é importante o profissional estar atento e oferecer as adaptações necessárias.

Fonte: Revista Pilates





www.fisiobeautypilates.com.br

domingo, 17 de abril de 2016

Depoimento: “Como deixei a musculação para fazer Pilates”


Nós, instrutores de Pilates, sabemos bem como o método criado por Joseph Pilates é completo e rico – sabemos das possibilidades de trabalhar com diferentes públicos e sabemos, também, quais são seus inúmeros e igualmente variados benefícios.

Ainda sim, não é incomum que alguns públicos específicos sintam receio de optar pelo Pilates como principal atividade – por medo do Método não satisfazer completamente suas necessidades e objetivos. Alguns alunos sentem a necessidade de conciliar o Pilates com alguma atividade mais aeróbica ou focada em definição – como treinamento funcional ou musculação.

Claro que o Pilates pode ser um ótimo complemento para corredores, por exemplo – funciona perfeitamente para evitar lesões e preparar o corpo para atividades de impacto. No entanto, é possível descobrir apenas no Pilates um método que completa seus objetivos estéticos, de saúde e também mentais.


A exemplo disso, trazemos hoje o depoimento da ex-fisiculturista Bruna Bender, aluna da Casa Do Pilates há 11 meses.







O incrível depoimento da nossa aluna Bruna, que tem uma vasta experiência em musculação e descobriu no pilates uma nova perspectiva de treinamento, se surpreendeu com a completa abrangência do pilates e como conseqüência o seu resultado estético.

Bruna possui 13 anos de experiência com musculação mas, devido a uma lesão que lhe deixou com problemas na coluna, se viu obrigada a se afastar do exercício que mais gostava de praticar e procurar uma alternativa. No Pilates, descobriu uma forma de mesclar o benefício estético com a sua saúde física e, de acordo com ela própria, foi algo surpreendente. “Eu acha que ia tratar apenas a saúde física, mas acabei me surpreendendo. Como a gente usa fibra muscular aqui, né? É um método completo. Continuo mantendo a resistência e rigidez muscular e trabalhando a força apenas com o Pilates.”


“Pilates para mim é um estilo de vida, é algo que eu jamais teria coragem de largar, além de ter corrigido toda essa questão da minha saúde, hoje ele corrige também o meu emocional!”


Fonte: Blog do Pilates

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Pilates e Hipertensão Combinam



Quem disse que os hipertensos não podem fazer exercícios físicos? Podem, sim. Desde que bem controlados. Na verdade, os exercícios podem até ajudar a diminuir os riscos relacionados à hipertensão.

A atividade física melhora o metabolismo e ajuda a combater a obesidade. De acordo com o Instituto Gaia Pilates, os exercícios aeróbicos como a caminhada e a natação influenciam diretamente o sistema cardiovascular e trazem benefícios para a frequência cardíaca e a pressão arterial.

Porém, mesmo sendo um exercício de força, o Pilates pode ser praticado por quem tem hipertensão ou outros problemas cardíacos. Segundo a instrutora Fabiana Torrens, alguns estudos comprovam que os exercícios não elevam de forma significativa a pressão arterial do praticante. “Isso acontece porque o Pilates trabalha com poucas repetições e, principalmente, com uma respiração adequada que ajuda a relaxar a musculatura, aliviar as tensões e nos impede de realizar apneia”, explica.

Além disso, o método promove o relaxamento e atua na diminuição do estresse, por isso pode ser considerado benéfico para a redução da pressão arterial. Desta forma, pode ser praticado sem grandes riscos.

Antes de começar a praticar exercícios, o hipertenso precisa consultar o médico e passar por um teste ergométrico, para verificar sua resistência e a intensidade com que ele vai poder se exercitar. Junto com o seu instrutor, o aluno deve monitorar a sua frequência cardíaca e a pressão, se necessário. Se sentir qualquer sintoma de cansaço extremo, é hora de parar!





segunda-feira, 4 de abril de 2016

Rejuvenescimento Facial




O que é?

O envelhecimento facial é um fenômeno caracterizado pela perda da elasticidade da pele (ritidose ou rugas), pela queda dos tecidos, pele, músculos, gordura, pelo crescimento das cartilagens e pela absorção óssea (esqueletização).

A ação da força da gravidade é um dos fatores que causa envelhecimento, por exemplo: na queda das “bochechas”, no “queixo duplo”, no aspecto triste que a sobrancelha caída aparenta.

Outro fenômeno que tem papel importante na gênese do envelhecimento é a radiação solar. A exposição excessiva, tão caracteristicamente desenfreada na nossa sociedade, é causa de dano intenso nas células da pele, fazendo com que apareçam rugas, manchas e outras marcas de envelhecimento.

Fatores genéticos, ou características familiares e raciais, também têm o seu papel no aparecimento mais ou menos precoce dos sinais de envelhecimento.

Outro dado importante é o crescimento das cartilagens, como por exemplo, no nariz, com o consequente aumento da projeção e a “queda” da ponta. Ganho e perda de peso, na tradicional “gangorra”, contribui para a aceleração do processo. As pessoas que utilizam muito a “expressão facial” ao falar também tendem a apressar o aparecimento das rugas. O fumo também é um fator acelerador do envelhecimento facial.

Prevenção

As medidas de prevenção incluem os cuidados com a textura da pele, evitar ganho e perda excessiva de peso, limitar a exposição solar, inclusive utilizando filtros bloqueadores solares e não fumar.

Tratamento

O tratamento dependerá do grau de envelhecimento da pele, do resultado esperado pelo paciente e de uma criteriosa avaliação médica. Poderá variar de tratamentos mais simples, como peeling superficial, até peelings profundos ou até mesma cirurgia. Podem ser indicados os seguintes tratamentos:

  •  Carboxiterapia;
  •  Peelings;
  •  Radiofrequência
  •  Eletrolifting
  •  Corrente Russa Facial




Tratamentos para Gordura Localizada






O excesso de gordura corporal e a ação hormonal podem levar ao depósito de tecido gorduroso em determinadas partes do corpo.

 No homem o local preferencial é a barriga e os “pneuzinhos” e na mulher Ginóide é a região do quadril, onde aparece o famoso “culote”. Na mulher Andróide, é na barriga, como no homem.

 O excesso de gordura pode existir mesmo em pessoas sem excesso de peso, o que explica a presença de culote ou barriga mesmo em mulheres aparentemente magras. A Correção da Composição Corporal pode melhorar a gordura localizada. Pequenas deposições podem desaparecer, mas, em muitos casos, essa gordura dificilmente é mobilizada, mesmo perdendo peso.

Tratamentos Clínicos, como Manthus, Carboxiterapia, Endermologia, Eletrolipólise, Radiofrequência e Drenagem Linfática podem tratar a gordura localizada com excelentes resultados.

A Cirurgia não elimina a necessidade de Correção Alimentar e Exercícios Físicos. Como sempre, em toda a abordagem para Harmonia Corporal, são necessárias técnicas complementares e combinadas.

Dicas Importantes:

- Cultivar melhores hábitos alimentares que reduzem a quantidade de gordura e calorias ingeridas.

- Praticar exercícios irá fazer seu corpo começar a queimar a gordura localizada.

- Faça um exercício aeróbico 3 a 4 vezes por semana. Com isso o seu metabolismo ficará mais acelerado e você queimará mais calorias.

- Faça um exercício de resistência muscular umas duas vezes por semana. Desta forma você aumentará sua massa muscular e seu organismo passará a queimar mais calorias mesmo quando estiver descansando, assistindo televisão ou no trabalho.

- Troque os alimentos com farinhas brancas, por alimentos integrais e com baixo índice glicêmico, o que ajuda a aumentar a saciedade.

- Coma mais vezes por dia e diminua a quantidade de alimentos de cada refeição. Ao invés de só comer no café da manhã, almoço e janta, inclua mais umas 3 refeições no dia. Isso evitará que o seu metabolismo fique lento e que seu organismo use massa muscular como fonte de energia. Além disso, evite comer alimentos com alta concentração de gordura.

- Faça exercícios abdominais 2 vezes por semana. Eles não queimam a gordura, mas tonificam os músculos que estão embaixo da gordura. Isto irá melhorar a aparência da sua cintura. Principalmente se você não tem o hábito de fazer abdominais, você possivelmente afinará um pouco sua barriga. Faça entre 2 a 5 séries que tenha 20 repetições.

- Faça drenagem linfática regularmente e comece um dos procedimentos para redução de gordura localizada que os resultados logo irão aparecer.




Tratamentos para Flacidez



A flacidez é a falta de tonicidade da pele gerada por fatores genéticos, ambientais e de maus hábitos, como falta de exercícios físicos. A flacidez pode ser da pele, dos músculos ou de ambos. A pele geralmente está sobreposta ao músculo e acompanha a tonicidade do mesmo.

Se o músculo está flácido, a pele também parece flácida, porém se a pele está flácida e o músculo tonificado, então a aparência não é tão evidente. A pele tem um tecido e o músculo é outro. O músculo espessa ou “cresce” conforme os exercícios, já a pele não.

Com o passar dos anos as pessoas ficam mais suscetíveis a flacidez, porque ocorre perda muscular e aumento de gordura. A produção de colágeno e elastina, que são as fibras mais importantes da tonicidade da pele, também diminuem com a idade.

Flacidez Muscular

A flacidez muscular é tratada através da musculação e do Pilates. Para pacientes que querem potencializar o resultado da musculação ou para os pacientes que não gostam de fazer musculação existe a possibilidade de realizar a Corrente Russa no consultório com excelentes resultados.

Flacidez de Pele

Todos os tratamentos para fortalecimento muscular também ajudam parcialmente na melhora da flacidez de pele.
A flacidez leve na região da Papada, abdome, braços, coxas entre outras regiões respondem muito bem a Radiofrequência e Carboxiterapia.
A flacidez muito grande da pele responde apenas a tratamentos cirúrgicos.





Tratamentos para Estrias




Estrias são lesões longas, lineares e geralmente paralelas decorrentes da ruptura das fibras de colágeno e elastina da pele.

O principal fator para o desenvolvimento de estrias é genético. Porém, há outras condições que favorecem o aparecimento das estrias como, o estiramento durante a gravidez, alteração hormonal na adolescência, uso prolongado e em altas doses de corticosteroides, aumento de peso e crescimento acelerado na puberdade.

Assim que surgem, são estrias vermelhas niveladas ao restante da pele, parecendo arranhões. Pouca gente sabe, mas essa tonalidade escura tem razão de ser. Assim que as fibras se rompem ocorre um processo inflamatório. Para que a inflamação cesse, o organismo manda mais sangue para a área. Ele permanece lá por meses, até que a “ferida” se transforme em uma cicatriz esbranquiçada e funda. Por isso, quanto antes à estria for tratada, maiores as chances de sumir. Nas linhas avermelhadas, por exemplo, um único tratamento pode resolver. Porém, nas brancas e fundas, os médicos e fisioterapeutas precisam associar dois, três ou até quatro técnicas para diminuir a profundidade e espessura das marcas.

O tratamento tem como objetivo melhorar a aparência e aspecto estético.

Há várias técnicas de tratamento para estrias:

- Carboxiterapia
- Dermoabrasão com Peeling de diamante;
- Eletrolifting



Para obter mais informações marque uma avaliação, será explicado todo o tratamento, o tipo de estrias e quantas sessões serão necessárias para eliminá-las ou suavizá-las.



www.fisiobeautypilates.com.br

Tratamentos para Celulite




A celulite é um problema estético provocado por diversas causas que atuam em conjunto.

Principais Causas

- Má Circulação sanguínea;
- Sedentarismo e fumo;
- Prisão de ventre – aumenta o volume intestinal, dificultando o retorno do sangue;
- Obesidade;
- Disfunção Hormonal;
- Pílula anticoncepcional;
- Herança genética;
- Alimentação errada – Dieta rica em gorduras e carboidratos (massas, doces, pães) não causam diretamente a celulite, mas aumentam o peso e acúmulo de gordura localizada.

A celulite se apresenta em quatro estágios de evolução:

Primeiro grau – Quando aperta ou belisca aparecem “furos”.
Segundo grau – Quando alguma região do corpo está mais fria, como coxa ou bumbum. Há irregularidades na pele (nódulos) quando pressionada.
Terceiro grau – Quando os “furos” da celulite são visíveis, mesmo sem beliscar.
Quarto grau – Além dos furos visíveis há depressões na pele e dor na área comprometida.

Em todos os estágios é importante manter hábitos saudáveis de vida:

Atividade física
Alimentação equilibrada (rica em fibras, pobre em doces, massas e gorduras e beber no mínimo 2 litros de água por dia).

Com essas informações fica claro que quanto mais cedo iniciar um tratamento estético melhor é o resultado do tratamento da celulite.

Tratamento

O tratamento da celulite irá variar de acordo com o grau de celulite que o paciente apresentar:

Celulite grau 1, 2 e 3

- Avaliação nutricional, corrigindo erros alimentares e se necessário dieta hipocalórica para Emagrecimento.
- Carboxiterapia;
- Corrente Russa;
- Cremes anticelulite – atuam na melhora do ressecamento da pele e favorecem a massagem manual;
- Drenagem Linfática;
- Endermologia;
- Manthus;
- Radiofrequência;
- Plataforma Vibratória

Celulite grau 4
Em casos avançados pode-se realizar Lipoaspiração e subcisão.

IMPORTANTE: Ao submeter-se ao tratamento anticelulite e obter resultados satisfatórios não acredite que você está se livrando definitivamente do problema. Os procedimentos melhoram o local em que se encontram as células de gordura, mas não curam definitivamente. Por isso é importante para quem tem celulite fazer manutenção com drenagem linfática, manter hábitos saudáveis, praticar exercícios físicos e ter uma dieta balanceada.




www.fisiobeautypilates.com.br

Tratamentos para a Gestante




A gestação é um fenômeno fisiológico que acarreta uma série de modificações no organismo materno, com a finalidade de garantir o crescimento fetal, proteger o organismo materno e ainda, possibilitar a recuperação puerperal e nutrição do recém-nascido.

Essas modificações se fazem videntes nos aparelhos cardiocirculatório, digestivo, respiratório, ósteo-articular, além de alterações metabólicas, endócrinas, hematológicas e mamárias. Todas essas transformações aumentam o risco de estrias, celulite, edemas, varizes, manchas, acne e aumento exagerado de peso, podendo então afetar a aparência da gestante. A gestante tende a ter instabilidade emocional, sendo que somado as alterações dermato-funcionais, há um risco de apresentarem baixa autoestima, o que afetaria de forma negativa a gestação. Atualmente, sabe-se que as gestantes podem realizar tratamentos estéticos, que juntamente com recomendações nutricionais e atividade física, auxiliam a manter uma boa aparência e saúde durante os nove meses.

Alterações estéticas e funcionais na gravidez

- Celulite, edema e varizes

A explicação para as varizes gestacionais,está relacionada principalmente à ação hormonal do estrogênio sobre a parede das veias, associada ao aumento da pressão venosa produzida pelo útero gravídico. Essas alterações venosas podem desenvolver varizes nas pernas, na região do períneo e hemorróidas. Isso dificulta o retorno venoso, o que favorece o aparecimento de varizes e compromete a eliminação de líquidos e toxinas, fatores que estimulam a celulite. A retenção hídrica também pode ocorrer durante este período, por estas mesmas razões, resultando em edemas, principalmente de membros inferiores.

- Estrias

Estas ocorrem por influência do fator hereditário e por causa do aumento da produção de estrógeno, que compromete a capacidade de regeneração da pele. As estrias costumam aparecer na barriga, nos seios, nas coxas e nas nádegas.
As estrias também surgem quando a pele é submetida a uma distensão excessiva, como ocorre durante a gravidez, ou quando se engorda e emagrece rapidamente, onde as fibras elásticas e colágenas do tecido conjuntivo da derme se rompem ou se distendem. O resultado é o aparecimento de linhas lineares dispostas de forma paralela entre si e perpendiculares às linhas de tração da pele.

- Modificações cutâneas

A pele se torna tensa e frágil com o aumento da vascularização. Existe maior conteúdo hídrico na derme e hipoderme, tornando a pele mais hidratada. Isto ocorre devido às alterações do estrógeno. Os altos níveis hormonais do organismo durante os meses de gestação também estimulam a produção de melanina e podem causar o aparecimento de manchas no rosto e no colo da mulher, denominado melasma. Clinicamente adota a forma de manchas simétricas nas bochechas e nariz, ou de uma máscara que ocupa toda a face, respeitando a zona ao redor dos olhos, boca e a região próxima ao couro cabeludo. Estas manchas pioram com o sol, e podem desaparecer após a gravidez. A hiperpigmentação ocorre em até 90% das gestantes. Pode haver aumento da secreção sebácea, resultando em um aumento da oleosidade da pele e suor, podendo ocorrer acne.

- O ciclo piloso durante a gravidez

A gravidez tem relativamente poucos efeitos sobre o crescimento dos cabelos, apesar da complexidade das modificações endócrinas. Os estrógenos podem escurecer os cabelos durante a gravidez, da mesma forma que ocorre com a pigmentação da pele. A perda de cabelo aumenta até o primeiro mês logo após o parto e, na maioria dos casos, até o quarto mês. Os cabelos começam a crescer espontaneamente entre 3 a 12 meses após o parto.

- Peso

A gestação é considerada como um fator de risco para o desenvolvimento de obesidade em mulheres.
Tratamentos para Gestantes
A gestação é sem dúvida um período de grandes mudanças emocionais e físicas. A Fisioterapia DermatoFuncional juntamente com Recomendações Nutricionais e atividade física, proporciona a gestante uma melhor aparência e bem-estar, atuando eficazmente em muitas destas mudanças, tendo como consequência uma melhor qualidade de vida durante o período gestacional.

Drenagem Linfática Manual:

 É o tratamento estético mais indicado para a gestante. É uma massagem suave e lenta, que ajuda a reduzir a retenção de líquido no corpo e diminui os inchaços típicos da gravidez, auxiliando assim na redução da celulite. A drenagem linfática feita por aparelho só é indicada após o parto, pois esta afirma que não há controle da pressão exercida sobre o corpo.

Massagem Relaxante:

 Para diminuir a ansiedade, melhorar o sono, diminuir o estresse e até diminuir a dor o parto. A massagem pode ser realizada em decúbito lateral ou com a paciente semi-sentada. É possível adaptar a posição de acordo com o bem-estar da paciente. A massagem auxilia também na redução do edema e melhora a circulação.

Peeling de Diamantes:

É um peeling abrasivo que contém uma ponteira diamantada e um vácuo no qual limpa profundamente os poros e clareia a pele, sem produtos químicos. Pode ser feito uma vez a cada 20 dias.
Seus resultados são excelentes, proporcionando para sua pele maciez, brilho, diminuição dos poros dilatados e clareamento.

Pilates: 

O Pilates está indicado para a gestante quando liberado ou indicado pelo médico, geralmente a partir do terceiro mês de gravidez. O Pilates ajuda a evitar o edema característico dessa fase, além de aliviar as dores nas costas, que ocorrem principalmente na região lombar, em decorrência das alterações posturais e mudança do eixo corporal. Quando bem orientado o Pilates para a gestante visa também fortalecer a musculatura da região perineal, que sofre muito devido ao aumento da pressão pelo crescimento do feto. Os alongamentos característicos dessa técnica aliviam as dores e ajudam a relaxar e evitar as dores nas costas e pernas.






Radiofrequência Corporal e Facial




Indicação

Redução de flacidez de pele na face e no corpo, celulite e gordura localizada.

Tratamento de Flacidez

Com uma pele pra lá de sensível e delicada, o rosto é uma vítima certa de um dos principais sintomas do envelhecimento: a flacidez. No entanto a energia de Radiofrequência (RF) tem sido aplicada com sucesso no rosto, minimizando o aspecto flácido da pele.
O tratamento age para fortalecer as fibras de colágeno, que foram enfraquecidas devido à idade e várias formas de stress. A energia da RF aquece a derme e estimula a síntese do colágeno, para fortalecer as fibras existentes e dessa forma obter uma melhora na flacidez e textura da pele. A contração imediata nas fibras do tecido resulta em uma aparência de uma pele mais lisa e firme.
Os tratamentos para a redução de flacidez podem ser realizados em regiões da face tais como as áreas sensíveis perto dos olhos e da testa, mandíbula e bochecha e também no pescoço, colo e braços.
É um tratamento seguro, eficaz que não apresenta efeitos colaterais.
Recomenda-se um programa de tratamento de 10 sessões para se obter os melhores resultados.

Tratamento de Celulite

A celulite ocorre em mais de 80% das mulheres com idade acima de 20 anos.
Mesmo jovens e pessoas magras têm celulite e isto normalmente inicia-se na puberdade. A Radiofrequência Spectra foi desenvolvida para tratar a celulite reforçando as fibras de colágeno existentes, devolvendo uma aparência mais tonificada e firme à sua pele.
A energia de Radiofrequência estimula processos regenerativos naturais do corpo. Com uma penetração profunda e aquecendo a derme, a energia de RF alcança camadas de gordura, estimulando a lipólise, reduzindo assim o volume das células de gordura e aumentando o seu metabolismo. O resultado será uma pele visivelmente mais lisa e tonificada.
O programa recomendado de tratamento consiste de 10 sessões, dependendo do tipo de pele e das características físicas.
Os tratamentos são efetivos e os resultados são visíveis a partir da 1ª sessão.





www.fisiobeautypilates.com.br

sábado, 2 de abril de 2016

Endermologia - Vacuoterapia




A vacuoterapia atua mecanicamente nos sistemas circulatórios (venoso e linfático), regulando o equilíbrio hídrico, a circulação de nutrientes e a eliminação de toxinas dos tecidos. É uma técnica que podemos utilizar nos tratamentos faciais e corporais clássicos assim como no pré e pós-operatório.

A utilização da vacuoterapia na estética pode e deve ser associada a outros procedimentos otimizando o resultado final do tratamento. Como exemplo, a utilização da vacuoterapia, após o uso do ultrassom e manthus e antes da aplicação da Carboxiterapia nos tratamentos de fibro-edema-ginóide (celulite).

O fisioterapeuta aplica sobre a parte do corpo a ser tratada deslizando na pele do paciente em direção à circulação linfática, produzindo uma massagem forte com a produção do vácuo (sucção).

É uma técnica francesa que associa drenagem linfática e massagem. O aparelho é composto de vários cabeçotes, sendo um para cada tipo de tratamento.

A aplicação estimula a circulação local, desorganiza as células adiposas e rompe os nódulos fibrosos que caracterizam a celulite, com isso a gordura local também é estimulada e transforma-se em glicerol, substância absorvida pela circulação linfáticae eliminada do organismo, restaurando a qualidade do tecido cutâneo.

Indicações: Na prevenção e tratamento à celulite, gordura localizada, redução de perímetros corporais e tonificação tecidual. Além de promover um relaxamento muscular, favorece a circulação e estimula a eliminação de toxinas pelo organismo.


www.fisiobeautypilates.com.br

Pós Operatório Cirurgia Plástica Facial e Corporal




Todo tecido submetido a uma cirurgia sofre uma agressão tecidual que gera algum tipo de lesão, que prejudica a função do tecido. Durante o processo de reparação tecidual encontram-se alterações como edema, hematomas, equimoses, aderências e fibrose. Cabe ao Fisioterapeuta Dermato Funcional atuar com todos os recursos disponíveis para minimizar essas alterações, sendo um forte contribuinte tanto no Pré quanto no Pós Operatório (P.O.).

A atuação fisioterapêutica no P.O. de cirurgia plástica possui importante papel quanto à aceleração do processo de reabilitação. É focada na prevenção das complicações pós cirúrgicas objetivando restaurar a funcionalidade, tendo um caráter estético e reabilitador do paciente globalmente, melhorando o quadro álgico, a ansiedade, o edema e a funcionalidade do paciente, o restabelecendo de uma maneira global.

O tratamento fisioterapêutico no P.O. é amplamente variável, para que se possa oferecer um tratamento adequado, é imprescindível o conhecimento das alterações funcionais apresentadas pelo paciente no momento da avaliação.

É importante que o tratamento seja realizado por um profissional de fisioterapia especializado na área de Dermato Funcional e tenha experiência em pré e pós cirurgias e procedimentos estéticos utilizando técnicas específicas para cada caso e procedimento específico. Após 2 dias da realização da cirurgia já se deve fazer o tratamento pós-operatório para evitar fibroses e aderências.

Benefícios de um bom P.O.
- Eliminar o edema e hematoma pós cirúrgico;
- Anular o aparecimento de fibroses;
- Modelar o corpo;
- Melhorar a auto estima do paciente;
- Fazer com que ele retornar o mais rápido possível as suas atividades.

Tratamentos
Liberação Tecidual Funcional (LTF): facilita o processo de reparo pós-lesão auxiliando o comportamento mecânico e físico dos tecidos, além da dinâmica dos fluídos teciduais. A técnica específica deve ser empregada precocemente na fase inflamatória, suprindo as demandas metabólicas do tecido, prevenindo que na fase de remodelamento tecidual, ocorram intercorrências como aderências e alterações de cicatrização. Tensões mecânicas aplicadas ao tecido em cicatrização fazem com que ocorra uma organização dos feixes de colágeno de forma mais natural, com mais elasticidade que quando não aplica tensão. Essa é a maneira mais eficaz e rápida de tratamento especifico para fibroses e aderências em cirurgia plástica, podendo ser associada ou não aos outros recursos fisioterapêuticos disponíveis.

Drenagem Linfática Manual (DLM): atua drenando os líquidos excedentes que banham as células e auxiliando na manutenção do equilíbrio hídrico dos espaços intersticiais. É responsável pela evacuação dos dejetos provenientes do metabolismo celular. Além disso, promove uma grande melhora no quadro álgico por diminuir a congestão tecidual, contribuindo também para o retorno precoce da sensibilidade cutânea local. O tratamento deve iniciar ainda na fase aguda, e a aplicação da técnica é realizada com pressões manuais suaves, lentas e rítmicas.

Ultra Som (US): auxilia na reabsorção de hematomas, reduzindo as chances de formação fibrótica, previne a formação de cicatrizes hipertróficas e quelóides, e ainda melhora a nutrição celular, reduzindo o edema e a dor, consequências da melhora da circulação sanguínea e linfática. É usado sempre respeitando as fases da cicatrização da cirurgia.

Manthus: apresenta cabeçote Tripolar que gera ultra som e correntes estéreo-dinâmicas ao mesmo tempo, permitindo que o tratamento seja mais rápido e efetivo. Ele é especialmente importante em pós operatório de pacientes que tenham tendência a formar fibroses de difícil tratamento.

Endermologia: é um procedimento que associa massageamento à vacuoterapia, além de ajudar no aumento do fluxo sanguíneo e da nutrição celular. O aparelho promove massagem local com a ajuda de esferas que ficam em sua base inferior, fazendo a sucção da pele. Reduz e previne fibroses, aderências e ativa a circulação.

Radiofrequência (RF): o calor da RF visa melhorar a qualidade do tecido cicatricial, tratando as fibroses e aderências. Sua utilização é de grande importância a partir do momento e que se avalia a presença de fibroses, normalmente na fase proliferativa. No entanto, para alcançar o nível terapêutico de aquecimento a temperatura atingida nos tecidos deve situar-se entre 40º e 45º, abaixo desse nível os efeitos do aquecimento são considerados insuficientes. O aparelho é ótimo para tratar e prevenir aderências e flacidez de pele no pós operatório.

Massageador com vibrador: É um aparelho que contém Infra vermelho, massageador e vibrador que melhora a circulação dos tecidos, fibroses e aderências.

Carboxiterapia: A ação da carboxiterapia é baseada em dois mecanismos para o pós operatório de cirurgias:
- Considerado um potente vasodilatador, o gás carbônico aumenta o fluxo de oxigênio para os tecidos (pele, gordura), melhorando a circulação no local da aplicação. Um tecido mais oxigenado melhora muito fibroses e aderências, cicatriza tecidos e produz mais colágeno.

- O segundo mecanismo de ação se deve à distensão da pele pelo gás, isso leva a uma retração do tecido distendido e consequente melhora da flacidez. É usado Sempre respeitando fases de cicatrização da cirurgia.
O sucesso de uma cirurgia plástica não depende somente do procedimento cirúrgico. A preocupação com os cuidados no pré e pós-operatório previne possíveis complicações e promove um resultado estético mais satisfatório. É função do fisioterapeuta preparar o paciente para o ato cirúrgico, no que diz respeito a qualidade de pele no local a ser tratado, melhorando a hidratação da região e o metabolismo local. O pré-operatório prepara o paciente para o procedimento cirúrgico e faz com que o pós-operatório seja mais tranqüilo e com maior garantia de sucesso. O Fisioterapeuta Dermato Funcional, que tenha título e formação na área de pré e pós-operatório de cirurgia plástica é, sem dúvida, o profissional mais indicado.



www.fisiobeautypilates.com.br

Pré Operatório Cirurgia Plástica Facial




Caminhando ao lado da cirurgia plástica, a fisioterapia dermato funcional é uma grande aliada nos procedimentos que sucedem à cirurgia. Neste período os recursos fisioterapêuticos, atuam na tentativa de proporcionar um ambiente ideal para que a reparação da lesão aconteça, estimulando as respostas adaptativas do organismo e conduzindo ao processo de reabilitação. Estes recursos quando empregados adequadamente, auxiliam na diminuição do tempo de repouso, restauram a funcionalidade e aceleram a recuperação do paciente.

No pré operatório orienta-se a paciente a fazer uma esfoliação enzimática seguida de hidratação. É importante que as camadas da pele estejam em níveis normais de água antes da cirurgia ser realizada, por isso a esfoliação e hidratação são feitas na mesma semana da cirurgia. A esfoliação tem por finalidade retirar resíduos das camadas superficiais da pele, melhorando assim sua permeabilidade. Já a hidratação aumenta a elasticidade do tecido, facilitando assim as incisões, e previne uma possível desidratação.

A Drenagem Linfática Manual, realizada no Pré Operatório, diminui o excesso de liquido, eliminando as toxinas acumuladas no organismo. O ideal é fazer o pré operatório no mínimo uma semana antes da cirurgia e em dias alternados, sendo que a última aplicação deverá coincidir com a véspera do procedimento cirúrgico.

Para o pré operatório facial pode ser realizado uma drenagem linfática manual, a drenagem com bamboo, limpeza de pele, peeling de diamantes, hidratação facial de fios de seda, para a pele ficar hidratada e limpa e ter um pós operatório com menos hematomas e edemas.

Objetivos do tratamento Fisioterapêutico Pré Operatório

O tratamento Fisioterapêutico Pré Operatório tem por objetivo melhorar a circulação sanguínea e linfática, melhorar a penetração de produtos nutritivos e hidratantes que irão preparar a pele para a cirurgia, produzir relaxamento físico, aliviar a ansiedade e tensão.

Principal benefício do Pré Operatório

Facilitar a cirurgia do médico, minimizar edema e hematomas na paciente, deixar a região limpa e hidratada.

Cuidados Pré Operatórios

- Evitar bebidas alcoólicas e comidas pesadas na véspera da cirurgia;
-Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, inclusive diuréticos;
- Evitar todo e qualquer medicamento à base de ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina, Melhoral, Bufferin) ou qualquer medicação contendo ervas (Arnica, GinkoBiloba, etc.), com efeito anticoagulante pelo menos 15 dias antes da cirurgia. Evitar também o uso de anti-inflamatórios. Dipirona e Paracetamol podem ser usados em caso de dor;
- Evite fumar;
- Evite exposição solar;
- Faça drenagem linfática para eliminar impurezas.



www.fisiobeautypilates.com.br

Peeling de Diamante




O peeling de diamantes é um sucesso de tratamento facial, pois limpa profundamente os poros e facilita a penetração de produtos, diminui os poros e amacia a pele, deixando livre de oleosidade e com brilho natural. Excelente para peles oleosas, com manchas e cicatrizes.
O peeling diamantado limpa a camada córnea da epiderme sendo assim um potente esfoliante que libera os ativos para penetrarem mais profundamente na pele.
Não é um peeling químico e sim um tipo de peeling abrasivo que possui uma ponteira de diamantes com muitas espessuras. A ponteira é escolhida de acordo com o tipo de pele do paciente.
Pode ser usado para o tratamento de estrias.
É um aparelho a vácuo que vai fazendo uma limpeza na pele onde o paciente irá descamar durante o procedimento.
É um procedimento indolor, feito no consultório.
Pode ser realizado em mulheres grávidas, sem nenhum risco para o bebê.

Muitos são os benefícios
- Pele mais viscosa e macia;
- Elimina a oleosidade excessiva;
- Diminui os poros dilatados;
- Elimina a acne e comedões (cravos);
- Diminui rugas e linhas de expressão;
- Diminui manchas;
- Melhora aspecto das estrias.
Para uma durabilidade do tratamento você deve usar uma linha home care todos os dias.
É essencial usar um bom sabonete, tônico, produto diurno e noturno. Não esquecer do protetor solar todos os dias de manhã e de tarde.


www.fisiobeautypilates.com.br

Corrente Russa Facial





Consiste em uma técnica de eletroestimulação para flacidez e fortalecimento de musculatura;
Procedimento realizado através de impulsos elétricos capaz de promover a contração muscular por meio de corrente alternada de média frequência e despolarizada, em que eletrodos são acoplados à pele;
A eletroestimulação russa permite o trabalho das diferentes fibras musculares, gerando um aumento da tensão muscular, melhorando o tônus, estimulando o fluxo sanguíneo e linfático;
Esse processo possibilita maior rigidez da musculatura e contorno facial definido.




www.fisiobeautypilates.com.br

Carboxiterapia Facial






A carboxiterapia consiste na aplicação de gás carbônico (CO2) nos tecidos com pressão controlada.
O gás carbônico é o produto natural do metabolismo após o uso de oxigênio, sendo produzido no organismo diariamente em grandes quantidades e, portanto não apresenta alergia ou toxicidade, se usado na quantidade habitual.
Durante o tratamento é injetado o gás carbônico, utilizando uma agulha muito fina, sendo controlados a infusão do fluxo e o volume total injetado dentre os parâmetros estabelecidos.
Um potente vasodilatador, o gás carbônico aumenta o fluxo de oxigênio para os tecidos (pele e anexos) ao melhorar a circulação no local da aplicação. Um tecido melhor oxigenado cicatriza melhor, produz mais colágeno, reestrutura suas fibras e ganha mais firmeza.
Indicações: Olheiras, Pescoço, Papada e Pálpebras.
O número de sessões varia de caso a caso, mas em média, são necessárias de 5 a 10 aplicações, 1 ou 2 vezes por semana.
A carboxiterapia melhora o contorno facial e diminui a papada, as rugas faciais e flacidez do pescoço. Os pacientes observam uma diferença nas primeiras aplicações.
Os resultados são uma pele mais lisinha, firme e nutrida.





www.fisiobeautypilates.com.br

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Drenagem Linfática Facial





Técnica de massagem que ajuda a ativar a circulação sanguínea, promovendo o relaxamento dos músculos da face, e a eliminar as
toxinas (que formam as linfas), causadoras das linhas finas e marcas de expressão. Suas vantagens vão desde revitalizar a pele do rosto, amenizar olheiras e até tratar hematomas decorrentes de traumas, doenças e cirurgias.
Todos os toques e manobras da drenagem linfática facial, assim como acontece na corporal, devem ser feitos suavemente. Os movimentos são de deslizamento e bombeamento e têm a finalidade de desobstruir os canais linfáticos, causando sensação de bem-estar e provocando maior eliminação do líquido retido no organismo.



www.fisiobeautypilates.com.br

Drenagem Linfática Manual: Uma revisão


1. Introdução

A Drenagem Linfática Manual é uma técnica de massagem altamente especializada, feita com pressões suaves, lentas, intermitentes e relaxantes, que seguem o trajeto do sistema linfático, aprimorando algumas de suas funções. (Leduc, 2000).

A Drenagem Linfática Manual é uma técnica de massagem manual que foi descrita, inicialmente, como método para tratamento de edemas em especial o linfedema. Vários autores já a descreveram, entre eles Albert Leduc e Emile e Astrid Vodder. A primeira diferença entre os dois está no tipo de movimento usado. Vodder utiliza uma combinação ampla de movimentos passivos e técnicas manuais de drenagem linfática. Leduc possui uma combinação mais restrita de movimentos e propõem protocolos de tratamentos com base no tipo de distúrbio encontrado e utiliza bandagens compressivas após as técnicas de drenagem linfática. (DE BARROS, 2001).

A drenagem linfática manual drena os líquidos excedentes que banham as células, mantendo, desta forma, o equilíbrio hídrico dos espaços intersticiais. Ela é também responsável pela evacuação dos dejetos provenientes do metabolismo celular. (LEDUC, 2000). 
A técnica de DLM é complexa, representada por um conjunto de manobras muito específicas, que atuam basicamente sobre o sistema linfático superficial, visando drenar o excesso de líquido acumulado no interstício, nos tecidos e dentro dos vasos, através das anastomoses superficiais linfo linfáticas axilo-axilar e axilo-inguinal (Marx e Camargo, 2000).

Há duas etapas a serem seguidas na drenagem linfática, sendo, em ambas, realizadas sempre no sentido da circulação linfática de retorno e centripetamente. Essas duas etapas são chamadas de evacuação e de captação. (DE BARROS, 2001). O primeiro processo é a captação que é realizada no mesmo nível da infiltração. O segundo processo consiste na evacuação que é a transparência dos líquidos captados longe da zona de captação. (LEDUC, 2000). O objetivo da evacuação é proporcionar um aumento do fluxo linfático na região proximal, deixando essa descongestionada e preparada para receber a linfa de outras regiões mais distais. Ao se facilitar e melhorar a circulação linfática dessa região, não haverá sobrecargas maiores a esses vasos. (DE BARROS, 2001). O objetivo da captação é absorver os líquidos excedentes da região com estase (com edema, celulite, etc.) e transportá-la através dos vasos linfáticos de volta para a circulação venosa. (DE BARROS, 2001)

Existem considerações relevantes que devem ser observadas na aplicação da drenagem linfática:

- O trabalho deve ser executado no sentido proximal-distal; 
- Praticar por maior espaço de tempo onde há maior retenção de líquido, ou seja, linfedema; 
- Executar as manobras em ritmo lento, pausado e repetitivo, em respeito ao mecanismo de transporte da linfa, cuja freqüência de contração é de 5 a 7 vezes por minuto; 
- Não deve ser desagradável e jamais provocar dor; 
- As sessões devem ter o mínimo de 30 minutos. (LOPES, 2002).

Se a drenagem for deficiente há um congestionamento e conseqüente acúmulo de líquidos. Uma pressão demasiadamente forte pode obstruir os capilares chegando até mesmo a danificá-los, principalmente os capilares linfáticos pela sua estrutura frágil (Cassar, 2001).


De acordo com Guirro e Guirro (2002) e Lopes (2000), as manobras de DLM possuem várias indicações:

- Tratamento pré e pós-operatório de intervenção cirúrgica; 
- Pós-traumatismos; 
- Insuficiência venosa; 
- Edemas; 
- Linfedemas; 
- Fibro edema gelóide; 
- Queimaduras; 
- Enxertos; 
- Acne; 
- Rosácea; 
- Hematomas e equimoses; 
- Rigidez muscular; 
- Período de TPM; 
- Insônia; 
- Pós-mastectomia; 
- Pós-mesoterapia; 
- Tratamento coadjuvante da cicatriz hipertrófica ou queloideana.


A DLM, para ser efetiva, deve sempre ser realizada por fisioterapeuta habilitado em linfoterapia, que conheça bem a anatomia, fisiologia e patologias linfáticas e que saiba aplicar com segurança todos os componentes da técnica (Marx e Camargo, 2000).


2. Métodos

O presente estudo trata-se de uma revisão bibliográfica sobre a técnica de drenagem linfática manual. As referências utilizadas tiveram fontes primárias e secundárias: Medline, Scielo, Lilacs, Livros, através das palavras-chaves Drenagem Linfática – Sistema Linfático. As referências utilizadas variam entre os períodos de 1998 a 2004, sendo que algumas fazem uma abordagem geral com relação ao tema e outras apresentam conteúdo mais específico. A língua utilizada de escolha foi o português. O levantamento bibliográfico, a seleção das referências e a redação do trabalho foram realizadas pelas pesquisadoras.


3. Discussão

De acordo com Ibidem o espaço entre as células onde se encontra água, sais minerais, vitaminas e outros elementos nutritivos de micro dimensões e regulado pela lei de Starling, que é definida como “um jogo de pressão instaurado nos dois lados da parede capilar, determinando a situação de homeostase dos líquidos intravasculares e intersticiais”, ou seja, a saída e a reabsorção de substâncias nestes mesmos capilares.

No procedimento relatado por Lopes (2002) essa técnica deverá ser executada observando alguns aspectos importantes, quanto o ritmo, manobras, pressão e harmonia dos movimentos. O tempo de sessão deve ter o mínimo de 30 minutos. Para Cassar (2001), a pressão da mão sobre o corpo, deve ser leve para não produzir colapso linfático, onde o valor sugerido gira em torno de 30-50mmhg.

Executando a técnica de DLM corretamente nós podemos estimular a abertura do linfático inicial e alimentar o volume do fluxo da linfa em ate 20 vezes (Kasseroler, 1998).


4. Considerações Finais

A DLM é uma técnica massoterápica especifica, cuja ação principal é sobre o sistema linfático e toda sua estrutura anatômica e fisiológica, que ao ser executado devem-se observar alguns aspectos importantes, quanto o ritmo, manobras, pressão e harmonia dos movimentos. É um recurso muito utilizado na pratica fisioterapêutica e também apresenta um bom referencial bibliográfico.

Devem-se observar alguns aspectos quanto à técnica da DLS, pois ela possui influencia direta em funções fisiológicas como:

- Capacidade dos capilares linfáticos; 
- Velocidade da linfa transportada; 
- Filtração e reabsorção dos capilares sanguíneos; 
- Sobre a musculatura esquelética; 
- Sobre a motricidade do intestino; 
- Sobre o sistema nervoso vegetativo; 
- Sobre imunidade.


Podemos concluir que para obter um bom resultado terapêutico, a técnica deve se realizada por profissionais qualificados, pois devem conhecer a anatomia e fisiologia do sistema linfático, só assim poderá obter os benefícios que ela proporciona.


5. Referências Bibliográficas

1. LEDUC, A. ET al. Drenagem Linfática Teoria e Prática. SP: Ed Manole. 2000. 
2. DE BARROS, M. H. Fisioterapia: Drenagem Linfática Manual. São Paulo: Robe, 2001. 
3. LOPES, M. Drenagem Linfática Manual e a Estética. Blumenau: Odorizzi, 2002. 
4. MARX, A. G.; CAMARGO, M.C. Reabilitação Física no Câncer de Mama.. São Paulo: Roca, 2000. 
5. KASSEROLER, R. Lymph Drainage Massage. Compendium of. Dr. Vodder’s – manual lymph drainage Heidelberg, 1998. Disponível aqui: Acesso em 06/12/2007. 
6. LEDUC, A.; LEDUC, O. Drenagem Linfática: teoria e Prática.. 2ª ed. São Paulo: Manole, 2000. 
7. GUIRRO, E. C.; GUIRRO, R. R. Fisioterapia Dermato - Funcional: Fundamentos - Recursos Patologias. 3ª ed. São Paulo: Manole, 2002. 
8. CASSAR, M.P. Manual de Massagem Terapêutica. São Paulo: Manole, 2001.